Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Entenda as principais regras de licenciamento de logística reversa

Saiba mais sobre a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos, uma das mais importantes legislações ambientais do Brasil

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, mais conhecida como PNRS, corresponde a Lei Federal nº 12.305/2010. Ela foi criada em 2010, com o intuito de reduzir a quantidade de resíduos direcionados a aterros e lixões, e oferece uma série de regras que o setor precisa seguir para reduzir os impactos no meio ambiente. 

O objetivo da PNRS é a gestão integrada de resíduos sólidos no Brasil, como os domiciliares, industriais e perigosos, que são os tóxicos. Os únicos tipos que não se enquadram nesta lei são os radioativos, que contam com uma legislação própria. 

A lei confirma que todos os envolvidos em uma obra têm responsabilidade pelo resíduo gerado. Para entender melhor, a lei define a responsabilidade compartilhada, o que significa que cada parte possui ações e responsabilidades diferentes, por exemplo, o fabricante deve recorrer a logística reversa e acordos setoriais, o consumidor a coleta seletiva para destinar os resíduos domiciliares para a reciclagem, etc. 

Entre os diferentes artigos desta lei, o mais impactante dentro do setor é a coleta seletiva e a logística reversa para embalagens pós-consumo, que conta com o objetivo de direcionar os resíduos de forma correta a fim de reduzir o impacto no meio ambiente. 

A Rafa Resolve segue todos os protocolos de logística reversa focados na PNRS. Para facilitar esse processo, a empresa criou o método CRRT (captar, receber, rastrear e transformar), que visa otimizar a logística reversa para embalagens pós-consumo da construção civil, efetuando a economia circular, ou seja, a Rafa Resolve recolhe as embalagens e recicla transformando em novos produtos para retornarem a obra. Muito mais sustentabilidade e economia.